Skip directly to content

Beto Pereira apoia projeto de revitalização da feirona de Campo Grande

Por: 
Da Assessroia / Foto: André Maganha
18/10/2017

Revitalizar a Feira Central e Turística de Campo Grande e torna-la mais atrativa para os visitantes e mais confortável para quem trabalha no local. É o que pretende a Afecetur, associação que congrega mais de 300 comerciantes da feira. Um projeto arquitetônicofoi apresentado hoje na Assembleia Legislativa e detalha como poderá ficar a nova “feirona”. O deputado Beto Pereira (PSDB) presidiu a reunião e se colocou à disposição, junto com os demais parlamentares, para uma parceria que viabilizará a obra, através de recursos de emenda parlamentar.

“A Associação da Feira quer apoio financeiro para dar um start no projeto de revitalização do local, que é ponto turístico e cultural de Campo Grande. Nós, deputados, temos até dia 30 de outubro para apresentar emendas ao Orçamento 2018 do Estado e poderemos destinar recursos para a feirona”, afirmou Beto Pereira. De início, serão necessários recursos para a elaboração de um projeto que será encaminhado ao Ministério da Cultura para que a feira seja incluída na Lei Rouanet. Dessa forma, será possível captar recursos junto a pessoas físicas ou jurídicas para a execução da obra. Posteriormente, a feirona poderá pleitear o título de Patrimônio Imaterial da União, na categoria Turismo - Lugares a se visitar. O valor total da obra está estimado em R$ 60 milhões.

A presidente da Afecetur, AlviraApel Soares de Melo, detalhou o projeto, que foi elaborado durante dois anos. "Nossa feira tem 95 anos, é patrimônio do município, mas há 13 anos não recebe qualquer tipo de reforma ou melhoria. Se nada for feito ela poderá acabar em dois anos, segundo avaliaram alguns especialistas. Precisamos torná-la mais atrativa, melhorar o sistema de exaustão, e garantir conforto e bem estar a quem nos visita e a quem trabalha no local", explicou.

O projeto contará com parceiros para a construção de um jardim japonês, espaço para exposições e shows e novo layout para os boxes onde são comercializados artesanatos. As culturas regional e nipônica estarão em destaque, com ícones alusivos aos povos indígenas e aos japoneses e descendentes que colonizaram a região, além de alameda cultural e revitalização da área gastronômica. O local onde era feito o giro das locomotivas e dos vagões que entravam para recuperação na oficina, também chamado de rotunda, deverá ser transformado em espaço cultural integrado à feirona.   "É uma obra singular, que encanta os olhos, e buscaremos auxiliar mobilizando todos os deputados", disse Beto Pereira.