Beto Pereira valoriza as contribuições das instituições hospitalares aos campo-grandenses com aporte de R$ 8,8 milhões: “Ao fortalecer essa ligação, estamos fortalecendo a estrutura como um todo em MS”

Juliano e Luiz Fernando, dois jovens cujas vidas são impactadas pela dedicação e cuidado da Associação Juliano Varela, personificam os valores de inclusão e apoio que essa instituição tem promovido ao longo de suas três décadas de existência.

A Associação Juliano Varela é um pilar fundamental para mais de 1,5 mil pessoas que lidam diariamente com desafios relacionados a deficiências intelectuais, autismo, síndrome de down e microcefalia.

Essa instituição opera basicamente com recursos públicos provenientes de repasses federais, estaduais e municipais, além de contar com apoio e ações promovidas pela sociedade civil.

De acordo com Malu Fernandes, mãe de Juliano e fundadora da Associação Juliano Varela, o desenvolvimento positivo de Juliano e Luiz Fernando é atribuído aos estímulos precoces que receberam logo após o nascimento. Ambos nasceram com síndrome de Down, e a atenção especial dedicada a eles desde os primeiros meses foram essenciais para seu progresso e bem-estar.

“Se não respeitarmos as necessidades específicas de cada fase da vida de um deficiente intelectual, ele pode chegar à vida adulta com comprometimentos significativos. Por outro lado, se proporcionarmos estimulação precoce, incluindo fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional, uma educação adaptada, e oferecermos constantemente oportunidades em projetos de inclusão como natação, futsal, ou dança, o portador terá um impacto positivo na vida adulta”, salientou Malu Fernandes.

Na manhã desta quinta-feira (04), a Associação Juliano Varela recebeu um aporte financeiro significativo de R$ 700 mil para apoiar suas atividades em prol de indivíduos com necessidades especiais.

Além disso, foi anunciada uma verba total de R$ 8,8 milhões, dos quais R$ 6,5 milhões foram direcionados à área da Saúde por meio de uma emenda parlamentar do deputado federal Beto Pereira (PSDB-MS), em benefício de várias instituições, incluindo o Hospital Adventista do Pênfigo, Hospital Nosso Lar, Instituto Juliano Varela, Santa Casa, Apae, Hospital São Julião e Maternidade Cândido Mariano, em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Instituições de referência ao Estado

Beto Pereira reconhece o potencial significativo das instituições filantrópicas hospitalares, cujos serviços de atendimento não apenas beneficiam a região metropolitana de Campo Grande, mas também todo o estado.

Essas instituições são referência em diversas áreas: o Hospital Nosso Lar se destaca no atendimento psiquiátrico, a maior maternidade de Campo Grande a Cândido Mariano pelo atendimento público, e o Hospital Adventista Pênfigo ao tratamento das transplantados. Além disso, a Apae e o Instituto Varela desenvolvem um trabalho essencial com pessoas com necessidades especiais.

“Tenho reiterado que a excelência na prestação de serviços de saúde em Campo Grande se estende por todo o estado de Mato Grosso do Sul. Acredito que ao fortalecer essa ligação, estamos fortalecendo a estrutura como um todo, não apenas de Campo Grande, mas de todo o Mato Grosso do Sul”, declarou Beto.

A diretora da Santa Casa, Alir Terra Lima, ressalta que os recursos provenientes de instâncias federais e estaduais destinados ao município têm como propósito o cuidado com as pessoas. Portanto, é crucial agir com clareza e sensibilidade ao selecionar os responsáveis pela administração municipal.

“Na Santa Casa, buscamos estabelecer parcerias não apenas na esfera política, mas também com todas as demais instituições. Em nome da Santa Casa de Campo Grande, enfatizamos que nossa prioridade é a política da saúde, não a política partidária. Estamos presentes para acolher todos que desejam contribuir e verdadeiramente representar a população de Campo Grande”, frisou Alir Terra.

Para o governador Eduardo Riedel (PSDB), este é um momento de reflexão não apenas pela importância dos recursos, mas também para compreender a dinâmica das instituições e como enfrentar os diversos desafios que surgem.

“Não se trata apenas de planejar o orçamento do Estado. Temos uma série de fatores envolvendo a gestão privada, municipal, estadual e federal, além do parlamento brasileiro e, em especial, nossa bancada, que tem sido uma grande parceira do Estado. Estamos recebendo um volume recorde de emendas, nunca antes visto. Dobramos o valor das emendas dos parlamentares estaduais do ano passado para este ano, o que representa R$ 72 milhões, sendo 60% direcionados para a Saúde. Nosso maior desafio é otimizar esses recursos por meio de uma boa gestão. E, nesse sentido, a responsabilidade não recai apenas sobre o Estado, pois a Saúde é construída por meio de parcerias”, afirmou Riedel.

Saiba as entidades e valores dos recursos de emenda de Beto Pereira: 

– Maternidade Cândido Mariano; R$ 2.000.000,00

– Hospital Adventista Pênfigo; R$ 700.000,00

– Hospital São Julião; R$ 900.000,00

– Hospital Nosso Lar; R$ 1.000.000,00

– Santa Casa de Campo Grande R$ 1.500.000,00

– Apae; R$ 700.000,00

– Associação Juliano Varela; R$ 700.000,00

×